domingo, 18 de abril de 2010



A Vida Dos Outros, de Florian Henckel von Donnersmarck, 2003.



E sabe de uma coisa, a gente tem que ser aquilo que a gente é e pronto. Chega de demagogia, eu sou Amor, escrita, sonhos,  Coração e ponto final.
Pausa.
Se eu me anulo por amar, o que sobra de mim além dos olhos?



Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além.
Paulo Leminski

Um comentário:

Manu Preta; disse...

amor, quero escrever como você um dia;