sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Trecho do "Algo"

Estava no meu mais profundo Hiato. De tão forte, nem comia. Meu Deus, quando não consigo escrever uma só palavra meu punho cai no chão, feito uma fruta podre que não mais merece ser sustentada pela árvore. Eu percebo, em tais momentos silenciosos, que sou/era a cor incolor. Não que, abruptamente, me transformei na cor mais quente das cores, mas a incolossidão está, aos poucos, sendo substituída por pequenos fragmentos de cor azulidão e vermelhedor.
:Trecho de algo que tenho chamado de romance meu. Tenho escrito bastante e, como algo que não sei explicar, tenho gostado de muita coisa que tem saido desse meu cérebro-coração torto.


3 comentários:

Emanuella Maria disse...

vixe e eu te achei aqui.. :)

... disse...

pois continui, sua subjetividade metaforica é rica, suas palavras se casam bem, vc intui o seu intento e fico belo seu neologismo.

... disse...

metafórica*