quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Depoimento 1º

Acordo às 11h da já monótona quinta feira. Faz sol. Levando da cama com uma leve dor de cabeça que ronda o meu juízo não me deixando em paz. Sento, ligo a Tv, falo “oi, já estou com saudades” para os amigos do ex trabalho. Falta-me algo. A dor de cabeça persiste.  Eu quero um abraço, uma leve troca de energias. sobrevivo disso. Vou sair de casa! Não, eu não sei. Há dispersão mas os dias não podem simplesmente passar. Quero mais esforço e mais brilho da minha parte, porque não admito viver os dias de qualquer forma: Há por dentro a sobrevivência de uma alma densa e inquieta que sem a poesia dos dias, definha por completo.

Nenhum comentário: