segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009


Por que “ninguém” sente, ninguém vê, ninguém abraça?
Qual o sentido de atitudes, pensamentos, músicas tão deprimentes que só denigrem a imagem da mulher, do homem, do sexo, do amor, de tudo?
Não estou me colocando acima de todos, de forma presunçosa e dizendo que eu sou o melhor, o mais inteligente, o mais crítico etc etc. até porque eu simplesmente não sou.
Isso me deixa extremamente triste já tem um tempo: Perceber que as pessoas caminham cada vez mais e mais rápido para um grande abismo. Eu somente queria entender qual o sentido e significado disso tudo.
Meu deus será que sou um E.T. ou todos são pedras?
As pessoas fecham os olhos pra o que realmente faz e tem sentido.
p.s: não me refiro somente ao carnaval de agora, mas sim, o carnaval de todos os dias.

3 comentários:

Dioniisiö disse...

Gente não canso de me surpreender com vc

chiclete_mascado disse...

cara já vi esse texto em algum fotolog, mas o blog é muito legal e eu adc :)

Su disse...

Então...
O texto é uma série de questões que a maioria das pessoas já se fizeram algum dia. "O carnaval de todos os dias" é a afirmação que as pessoas tanto se negam a reconhecer: somos, por vezes, depreciativos com nossa própria existência e dignidade, se a temos.
Tirar-se de dentro si? Impossível. A triste notícia é que só podemos conviver, fatigados ou não, essa é a alternativa; a outra corresponde a seguinte abreviação:
- n.d.a.

Parabéns pelo espaço.